Yoshi´s Island

Post escrito por: Luissevero | 23/04/2014 | 00h00min




Lixeiros, desta vez voltarei a falar de um jogo de Super Nintendo, o nosso clássico querido Super Mario World 2: Yoshi´s Island, ou apenas Yoshi´s Island (para os mais íntimos).

Bom, como (quase) todo mundo sabe, apesar deste jogo ter sido lançado depois, ele seria um prequel do SMW original, pois sua história se passa antes. Falando na história... ela é bem bobinha por sinal.

A cegonha está levando os irmãos Mario até seu destino (???) quando no meio da viagem ela é atacada por seres enviados pelo mago Kamek, um Koopa que sabe que futuramente eles iriam causar problemas para seu mestre Baby bowser. A “dona” cegonha acaba deixando Baby Mario cair, mas por sorte ele cai na ilha dos Yoshis! Junto com ele há um mapa com a localização da sua casa. Os Yoshis então decidem ajudar a levar Baby Mario para casa. Que azar o deles (ou nosso)!


Neste jogo somos apresentados a um dos personagens mais insuportáveis da Nintendo: Baby Mario. Ô cara chato do capeta! Explicando melhor para quem ainda não jogou este jogo (pessoal de Marte, se liga), neste jogo você controla os “Yoshis de cores diferentes” (na verdade Yoshi mesmo é o verde, os outros são da mesma raça dele lá, devem ter nomes, ou não, quem sabe, estou com preguiça de pesquisar). Cada fase você joga com um Yoshi de cor diferente. Quando termina a fase baby mario é arremessado para o próximo Yoshi, que está na expectativa esperando, continuar.

Este é o “querido” mago Kamek

O jogo é de plataforma em 2D, como todos os Super Mario Bros anteriores, mas este tem algumas diferenças. Você, na pele do Yoshi, desta vez ao engolir os inimigos, pressionando o direcional para baixo o Yoshi (peraí, deixa eu achar uma palavra adequada) caga um ovo, que pode ser utilizado arremessando-o de volta nos inimigos restantes, ou também no cenário para descobrir passagens secretas, dentre outros segredos. Agora falando da parte irritante: quando um inimigo consegue te atingir de alguma forma, você perde o baby mario (ele sai voando em uma bolha, claro, faz um puta sentido) daí começa o terror! Ele começa a chorar que nem um louco, ao mesmo tempo que dispara um contador regressivo. Se chegar a zero e você não recuperar o queridão, os soldados do mago Kamek levam baby mario e aí já era (na verdade você só perde uma vida).

Bom, pessoalmente eu entrava em desespero nesta parte, querendo pegar o mario de volta, mas mais para ele parar de chorar mesmo do que por outra coisa. Como era irritante aquele choro dele, meu diabo do inferno meu deus do céu.

Uma visitinha ao planeta do senhor Kaioh (?)

O jogo era dividido em 6 partes, cada uma com 8 fases cada. Sendo a quarta e a oitava castelos que sempre tinham bosses, que pra mim eram o grande barato do jogo. Neste jogo havia os inimigos clássicos da série, como a planta carnívora, os koopas, os goombas (eu acho), mas tinha uma porrada de inimigos criados especialmente para este jogo. Voltando a falar dos bosses, cada um deles era um dos inimigos comuns que você encontrava pelas fases, mas com um “grande” diferencial: nosso amigo Kamek aparecia para dar uma força, deixando-os gigantes! Cada boss tinha uma estratégia diferente de vencê-lo, ficando para você descobrir (também não era nada de outro mundo).


Os gráficos do jogo eram bonitos, os melhores da saga Mario na era 16 bits. O que pecava, na minha opinião, era o excesso de cores “chamativas”, o que é uma característica dos jogos do Mario de hoje. A jogabilidade era boa também, “a de sempre”, podemos dizer assim. O que incomodava um pouco no começo era a mira para arremessar os ovos do Yoshi, mas que na minha opinião só atrapalhava no começo, pois era algo novo na série até então. Era apenas questão de prática.





Eu me diverti muito jogando este jogo (no mudo fica melhor ainda para não aturar a choradeira do Mario hehe) e como todo bom viciado (aham), eu zerei este jogo fazendo 100 pontos em todas as fases. E sem revistinha e na época do Super Nintendo ainda, que nem tinha Internet direito naquela época! Ié porra! Desculpem, me empolguei... Ah, sim, quando você fazia 100 pontos em todas as fases de um “mundo” abria uma fase secreta, que era bem cabulosa. Nem preciso dizer que eu fiz 100 pontos também nas fases secretas (desculpem, não ter o que fazer dava nisso...)

Era isso pessoal, o texto deve ter ficado longo, mas foda-se dei minha pequena parcela de contribuição na internet aí, convido o pessoal de Marte, e também os jogadores mais novos, porque não, para jogar este clássico dos videogames, vale a pena mesmo, larga o Minecraft aí um pouquinho e vem jogar um jogo que preste (hahaha, não podia deixar passar essa!).

5 comentários :

  1. Muito boa esta análise.

    Bom,o que tenho a dizer sobre Yoshi's Island?
    Para mim simplesmente é um dos melhores jogos do SNES,e o que possui os melhores gráficos do mesmo sistema,ao lado da trilogia DKC.
    Exprimiu tudo que o SNES tinha para oferecer,contando com um excelente (e criativo) design artístico,e por isso,ainda hoje ele está como uma ótima aparência.

    Vejo muitas pessoas reclamarem do Baby Mario,e eu até concordo que ele é chatinho,mas se tem uma coisa que é mais chata ainda é aquela voz que colocaram no Yoshi em "Yoshi's Story".
    Ô voz irritante sow...

    Essa parte em que você enfrenta um boss num planeta é interessantíssima...me faz pensar que o conceito do Super Mario Galaxy veio daí.

    Mas tem uma coisa:
    A jogabilidade é bem diferente dos outros Marios.Tem nada a ver com a do Super Mario World,por exemplo.

    Flws

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post, fez até eu começar a jogar esse jogo. Nunca quis jogar ele por causa justamente do chorão do Mario e dos gráficos.

    Falo dos gráficos, não dizendo que são ruins, pelo contrário são muito bem trabalhados e acho que cumpriu o objetivo, mas não me agradam muito.

    E que vício é esse de 100 pontos em todas as fases? kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse jogo é um dos mais difíceis de se conseguir 100% em todas as fases.
      Mérito para o Luís Severo.

      Excluir
  3. Adriano, para conseguir 100 pontos em uma fase tu precisa pegar as 5 flores e as 20 moedas vermelhas que estão espalhadas pela fase, além de pegar estrelinhas que aumentam o seu tempo para recuperar o Mario, no caso de perde-lo(tem que terminar com 30 segundos de tempo). Como o GF falou, é uma tarefa para poucos! KKKKKKK!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para min um dos melhores jogos de super nintendo e também de plataforma já feitos!!!E realmente conseguir 100 em todas as fases é bem difícil...eu consegui,afinal gosto muito desse jogo e jogava ele todos os dias e não me cansava,já zerei ele umas 5 ou 6 vezes,e foi o game que veio com meu super nintendo,então,falar mais o quê?Abraços a todos

      Excluir