Paciência tem limite?‏

Post escrito por: Kirbymcm | 26/02/2014 | 00h01min

Cansado de ver a bateria do meu iPhone durar o dia inteiro, resolvi baixar alguns jogos. E me deparei com dois que testaram a minha paciência. Então vamos ver os limites dela.

Sim!!!!

Quando se trata de Flappy Bird, minha paciência é curtíssima. Esse jogo é bem simples, basta fazer o maldito pássaro passar entre os canos. O jogo não tem fim e a “graça” está em ficar passado pelos canos, e ir acumulando pontos, para esfregar na cara dos outros a mesma. Mas não se anime, se você conseguir chegar a 40, será um milagre. Pois o que era para ser simples, acaba se tornando um tormento, pois o pássaro pesa pra caramba. É natural também você perder a noção do tempo jogando esse troço. Eu perdi horas antes de dormi jogando isso. E só me estressei, na real. Mas não posso negar que a ideia é fantástica, testar os limites da paciência humana. Esse game também está rendendo bastante para os desenvolvedores. Recentemente foi divulgado que eles estão ganhando 50mil por dia, pelos anúncios. Então teste sua paciência também, pois Flappy Bird é gratuito.



Não!!!

Rovio amada Rovio, sempre me viciando... E a bola da vez é o Tiny Thief, jogo extremamente intuitivo, onde você assume o papel de um ladrão, que rouba para dar aos mais necessitados, simples também. O jogo apresenta em cada nível uma determinada cena, onde você vai poder interagir com os objetos, mas sua interação vai te ajudar ou atrapalhar a cumprir o objetivo principal. Tudo dependerá do momento com que você alterar algo ou não. Por exemplo, tem um momento em que você tem que passar por um guarda, que está dormindo, para pegar um diamante (objetivo principal dessa cena), mas tem um macaco que você pode libertar antes de passar por ele. Se você fizer isso antes de pegar o diamante, o macaco vai ficar feliz e fazer barulho, acordando o guarda. Já se você fizer isso após pegar o diamante, não haverá problema. Esse foi um exemplo bem simples, mas já ajuda a ter uma noção. O game é bem

bonito e vale cada centavo – para quem pagou, pois eu esperei ficar de graça –, e vai testar sua paciência de maneira muito mais agradável do que o Flappy Bird.



Irritações a parte, eu recomendo os dois. Pois cada um deles é divertido a sua maneira, e não é preciso ter nenhum iPhone 5S ou Galaxy S4, basta ter um smartphone de entrada que eles rodarão muito bem. Então fica a dica, e boa sorte (para quem optar pelo Flappy Bird).

5 comentários :

  1. Instalei o Flappy Bird pra testar, e consegui chegar até o nível 54. Não é tão milagre assim, tem como ir bem além disso. O Tiny Thief, não testei ainda, mas parece ser muito bom. Ótimo post, só tu mesmo pra trazer as novidades dos smartphones para o Lixeiro, kkkkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  2. Pô véi eu odiei esse Flappy Bird,apesar da ideia interessante,mas é que cansei desses joguinhos casuais,e todo mundo aqui na minha cidade fica só falando desse jogo.

    Mas a postagem tá muito boa cara.
    Não sabia que o Tiny Thief era assim,pra mim era só mais um Angry Bird com outra skin,hehehe,depois vou testar.

    ResponderExcluir
  3. Essa definição de Casual e Hardcore é o que me incomoda. Esse Flappy Bird, é um jogo muito mais foda que grandes nomes da indústria dos jogos. Me trouxe de volta, aquela sensação de estar jogando um jogo antigo e com nível de dificuldade alto.

    Que critério tu utiliza para definir se um jogo é casual ou hardcore? Eu uso o nível de dificuldade como critério, muita gente liga para histórias elaboradíssimas e cheias de reviravoltas para dizer que o jogo é hardcore, onde a tua interação consiste em apertar o botão avançar.

    Sério, filmes interativos não são hardcore e sim casuais, para tirar a frustração do gordão que chega do serviço e quer apenas ver uma historinha e poder dizer no outro dia que zerou aquele jogo foda e que entendeu aquela baita história.

    Claro, Flappy Bird é casual, porque tem que jogar jogar e jogar, se quiser chegar no level 100 e não assistir assistir e assistir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o Flappy Bird não é tão casual assim,só que ele tipo mais um "joguinho",e de vez em quando eu acabo falando que jogos assim são casuais (e sei que é errado dizer),mas ele tem uma ideia boa e um desafio a altura dos games antigos,da epoca do NES,Master System,Mega Drive,SNES,etc.

      Uso o mesmo critério que o seu para definir se um jogo é casual ou hardcore.

      Eu também uso o mesmo critério que você para definir um jogo casual ou hardcore.
      Mas...veja só,vou pegar dois exemplos:

      Uncharted 2 - pra mim é um jogo que é casual,é fácil,moleza,porém como hoje em dia a indústria de games tá muito diferente,então o jogo é considerado hardcore (mas eu não creio que seja).

      Super Mario Galaxy - muitos dizem que Mario é facil...tá bom,o SMG é MAIS fácil mesmo,porém,ainda sim foi destinado a um público mais hardcore,pra galera mais inteligente,que para pra pensar,e não para estes gamers "hardcóri".
      Tanto é que eles nem devem conseguir zerar o jogo.

      Tu tem razão em dizer que "filmes interativos" não são hardcore,porque você mais assiste do que joga,e kkkk é exatamente isso que você disse que acontece ("gordão que chega do serviço...").

      Enfim,eu achei Flappy Bird um jogo que não tem nada demais,mas é muito melhor que vários jogos blockbusters aí.
      Pelo menos não tem nenhum defeito grave. LOL

      Excluir
    2. Pois é GF, pelo menos nós ainda jogamos os jogos antigos, para poder contestar essas afirmações ai. Pessoal acha que ter uma boa história é ser "hardicóri", kkkkkkkkk.

      Excluir