Que porcaria, isso é um jogo?!

Post escrito por: AdrPotter | 04/07/2013 | 13h36min

Sim, esses são os jogos da atual geração e essa é pergunta que um jogador das antigas faz ao jogar alguns minutos. O texto começou meio confuso sem início, mas tem boa intenção, que é alertar para o que esta acontecendo com nossos queridos jogos de vídeo game, pois é, apesar da indústria dos games estar cada vez lucrando mais e mais, mesmo com a pirataria, isso não significa que os jogos são bons, muito pelo contrário, estão cada vez mais genéricos e superficiais. Onde o que se destaca são os gráficos e as cenas contando o enredo do jogo, que pelo menos eu, to pouco me cagando para saber.

Mas parece que é esse o foco, quando você tenta se livrar dos filminhos e partir para ação, apertando tudo quanto é botão,  vem mais filmes e história, que te fazem babar de tanto chorar!!! E quando chega finalmente a hora de jogar, de deixar a tua marca, o que acontece? Três ou quatro movimentos fazem com que você atinja o objetivo, UAL EU SOU FODA, SOU UM JOGADOR NATO!!! 

Recentemente foi editado um filme com as cutscenes do Last of us, sério mesmo? Sinceramente fiquei com vontade de ver, mas não sei mais se quero jogar esse game. Confira abaixo:



Infelizmente é essa a situação em que nos encontramos, jogos caríssimos feitos muitas vezes as pressas, focando muito na história. Não que eu seja contra a história, mas o que realmente importa em um jogo são, a jogabilidade e a diversão, se eu vou comprar um jogo apenas pela história então eu compro um filme ou um livro. Mas volto a repetir, não sou contra a história, jogos como Zelda a Link to the past, tem uma boa história, mas não cansam, não te obrigam a ficar assistindo cenas que não acabam. 


Hoje os jogos são feitos para "adultos" pseudo-cultos, que se contentam em interagir em breves momentos para continuar assistindo o vídeo e entender melhor a história. Claro porque tudo depende de poder contar como foi "zerar" o game e expor nossa caganeira mental, para todos aplaudirem e dizerem: ELE É UM JOGADOR HARDCORE!!!!!

Lembro do Super Mario Bros de Nes(que já falei muito aqui no site), em que tinha fases que você precisava repetir e repetir até conseguir entender como passar. Era um desafio, um jogo de verdade,  que tirava o sono em muitos momentos, mas os jogadores cultos e hardcore de hoje, dizem que é um jogo de criança, não é um jogo difícil! Realmente para mim o difícil é ficar um tempão assistindo um vídeo com os personagens do jogo, tem que ter muita paciência e ser muito culto e inteligente, ah e também tem que ser hardcore!


Aposto que pelo menos o gordo nerd gosta de bons jogos.
Só que na prática, visitando esses sites de games na net, o que se encontra aos montes são um bando de crianças mimadas e ricas, que já estão mais ociosas e sedentárias do que o clássico gordo nerd.

Essas criancinhas se encontram reunidas em alguns sites grandes de games que tem por ai, e ficam brigando sobre qual console é melhor e quais os melhores gráficos. Adoram discutir sobre games nas redes sociais, brigar e xingar as plataformas em que os outros jogam, mas isso é assunto para outro post.

Contra III, por exemplo, hoje não sobreviveria, porque além de não ter ótimos gráficos(nos padrões atuais), também não tem histórias tristes ou com polêmicas sexuais, como Heavy Rain e Mass Efect 3.


A jogabilidade não é importante, para a felicidade das desenvolvedoras, graças a isso não precisam se preocupar em deixar o jogo jogável, o que dá trabalho. Então unindo o útil ao agradável essas desenvolvedoras preferem se preocupar com a aparência do jogo, já que é também a preocupação das crianças mentalmente sequeladas. O interessante não é enfrentar dificuldades e sim ganhar e acompanhar o desenrolar dos fatos, porque jogar é coisa do passado.

Outra coisa preocupante, é a quantidade absurda de jogos de tiro em primeira pessoa(FPS). Existem bons jogos em primeira pessoa, mas não é o que estamos vendo até o momento. Em sua total maioria são jogos de guerra com jogabilidade similar a Counter Striker, onde mudam os gráficos e texturas.

Agora as merdas do momento em se tratando de jogos FPS são Call of Duty e Battlefield que são iguais. Os chupadores por esses jogos com certeza irão me criticar mas é a verdade e eles sabem disso. Jogos que só podem serem jogados no multiplayer, porque não existe single player nessas porcarias, ou melhor existe mas é tão fácil e chato que não pode ser considerado. Então eu não sei o que acontece. As pessoas compram esses jogos por falta de opção ou gostam dessas tranqueiras mesmo?

Além disso tudo temos também as merdas de canais de games do you tube. Pelo amor de meus filhinhos!! Que porra é essa? Ficar assistindo os caras jogar e falar um monte de merda, qual o sentido disso? Vai ver um X vídeos, tentar hackear um site de banco, invadir o site do governo, jogar bola na rua então, mas isso? Realmente deve ser a definição das palavras "Gamer hardcore".

Voltando o foco, os jogos tem uma vida curta, pois logo são substituídos por sequências, isso se deve ao fato de não serem jogos desafiadores e em pouco tempo são finalizados. O capitalismo agradece a esse consumo exagerado.
 
Acredito que se os jogos forem melhor trabalhados focando em jogabilidade e na nossa capacidade de enfrentar dificuldades, irão vender pouco, por serem jogos que você vai demorar para zerar. Agora o "legal" é terminar vários jogos em um curto período de tempo, para não ter que encarar a pergunta: TU AINDA TA JOGANDO ESSE JOGO? JÁ SAIU O NOVO! TA ATRASADO!!!  Quem tinha Master System ou Nintendinho muitas vezes ficava um longo tempo com um jogo, era uma época onde se comprava o console só por causa de um jogo, e se tinha certeza que ia ficar muito tempo jogando. Resumindo, agora jogos em sua maioria são filmes interativos, onde escolhemos o final.

Quem esta salvando e inovando nessa indústria, são as produtoras Indies, que estão fazendo verdadeiras obras de arte, com jogos que apresentam boas histórias e ótima jogabilidade, que me deixam com vontade de jogar. 
Assim como o nintendinho salvou os games no crash de 1983, quem vai manter a roda girando agora são os jogos Indies. A Nintendo também mantém o foco em bons jogos, pois esta sempre inovando com suas franquias famosas. Os jogos do Mário, apesar de serem sempre o mesmo personagem inova muito  mais do que a grande maioria das empresas faz por ai.

Para confirmar tudo o que eu disse, podemos fazer um teste bem simples. Você faz um balde de pipoca e vai jogar um jogo atual, ao estilo de Heavy Rain ou Uncharted 3. E marca em quanto tempo você terminou de comer a pipoca. Em outro dia novamente faça mais um balde de pipoca e vá jogar Contra III, Super Metroid ou Donkey Kong e veja se vai conseguir comer.

  VS


É isso, comentem se concordam ou não com a minha opinião, lembrando que opinião é que nem peido, cada um aguenta o seu. Então não adianta vir com argumentos elaboradíssimos defendendo o seu ponto, que não vai mudar o que eu penso.

9 comentários :

  1. Haha ótimo post, realmente os jogos só estão se focando em história mesmo, não é como antes que não dava pra comer nada sem você pausar o jogo XD

    Aliás Adriano, eu te recomendo botar Lista de Seguidores, é bem melhor pra quem tem conta de Google já achar as suas postagens na página inicial do blogger (Já que Seguindo um blog, as atualizações dele aparecem lá) =D

    ResponderExcluir
  2. Valeu Shadow Mario. Vou colocar sim a lista de seguidores, quanto mais recurso melhor né. kkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir
  3. Oi , sou Gustavo, trabalho no EArena Games, site brasileiro voltado a cobrir tudo que acontece com referência ao mercado de jogos eletrônicos local.
    Estamos fazendo a segunda edição da série de entrevistas "Blogando o Brasil dos Games", que pretende revelar os principais nomes por trás dos blogs mais divertidos do país sobre o assunto.
    Estive visitando seu blog e acho que tem todo o potencial para fazer parte da série, mas não vi um endereço de contato via e-mail em lugar algum.
    Se importaria de me passar o mesmo para que conversemos?
    O meu email é gustavo@earenagames.com.br e do meu editor, Márcio, é marcio@earenagames.com.br.
    Esperamos o retorno através dos mesmos, por gentileza!
    Abraços e parabéns pelo conteúdo do blog!

    ResponderExcluir
  4. E ai Gustavo, fico feliz que tenha gostado do site. Você pode entrar em contato comigo pelo e-mail adriano@lixeirodegames.tk.

    ResponderExcluir
  5. "Quem esta salvando e inovando nessa indústria, são as produtoras Indies, que estão fazendo verdadeiras obras de arte, com jogos que apresentam boas histórias"

    Imagem do lado: Super Meat Boy.
    Detecto uma contradição.

    ResponderExcluir
  6. Contradição? Me explique seu ponto de vista.

    ResponderExcluir
  7. Cara eu discordei de você no momento que vi o vídeo de TLoU, jogo que pra mim é merecidademente o GOTY desse ano e que não chega aos pés de títulos mais mimados como GTAV e FPS Genáricões aew. Mas concordo ao fato de quesitos como graficos serem desnecessários, mas convenhamos que um jogo que não tem enrendo, e em sua maioria, incompleto...nao que tetris precise de historia, ele foi feito com a portabilidade em mente. Ahn ta de noite, e eu to morrendo de sono, as coisas podem nao fluir, mas o que eu quero dizer é que Ellie é como uma filha pra mim, mas não por isso vou deixar de presentar o meu sobrinho Enrendo e o meu afilhado Jogabilidade manja ? Quando ao lance de hardcore...bem, se o cara quer algo hardcore ele deve buscar titulos que o façam, se nao desejar, pegue os casuais (TLoU pra mim é casul, TLoU Online é hardcore) mas não tente compara-los. No mais nada mais, curti o blog até :D (fanboy da Ellie e do Joel desejando sucesso!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário Lucas, mas acho que por você ser fanboy de The Last Of Us, não conseguiu entender a ideia do que eu quis mostrar ao colocar o vídeo do jogo. Não critiquei o jogo, até porque não o joguei, mas o que eu ressaltei foi a quantidade de cutscenes que o jogo possui. O post não trata do vídeo do TLoU, mas sim da atual qualidade dos games. Sucesso para você também, continue acessando o blog.

      Excluir