Um RPG Diferente:


Post escrito por: Kirbymcm | 26/09/2012 | 00h20min




Kindoms Of Amalur: Reckoning foi lançado para PC, Xbox360 e PS3, querendo ser um RPG diferente, não tendo um enfoque muito grande na historia. Seu personagem não tem nome, e é sempre chamado por um apelido, como se ele fosse uma espécie de escolhido. No inicio do jogo seu personagem renasce numa no poço das almas, não se lembrando de absolutamente nada, te levando as primeiras personalizações, lembrando até um pouco The Sims(tá talvez tenha exagerado um pouco). Depois das frescuras iniciais, você escolhe a “raça” (humana, elfos negros, elfos da luz e humanos nômades), mas por incrível que pareça, não vai fazer muita diferença no jogo. Pois Reckoning te dá a opção de ser bom em tudo.



Tá, mas se a historia não é das mais elaboradas, o sistema de classes não faz diferença. O que fez Reckoning para me chamar atenção? Sua jogabilidade em primeiro lugar (fator que explorarei a seguir). Seguido de uma ação quase que frenética, juntamente com seu mapa, que é gigantesco, e que te dá à liberdade de ir e vir, onde haverá varias missões primarias e secundárias, elevando a experiência de jogo. É quase impossível, você pegar Reckoning e não perder horas na sua frente.

Bem, vamos a jogabilidade... Reckoning usa e abusa do dinamismo neste campo. Nunca vi um jogo de RPG com uma movimentação tão fluida e intuitiva. Tu ataca, defende, esquiva, tudo numa facilidade, que às vezes parece que uma entidade gamer baixou em você, e que nada e nem ninguém poderá te deter, hehehehehe. Poder então, é com Reckoning, não há elemento que você não controle, fogo, gelo, eletricidade... As armas também estão demais, cajados, espadas, machados, escudos, armaduras, etc, tudo numa variedade de deixar Skyrim com inveja. Tá mas assim o jogo não fica fácil demais? Depende, se tu resolver se perder nas missões secundárias antes de seguir com a historia principal, então sim. Mas conheço gente, que mesmo assim, teve que certas dificuldades. Então vai muito de cada um.
No quesito gráfico, outro ponto positivo.

Nos consoles ele é bonito, já no PC, é tudo simplesmente lindo. Suas texturas estão bem trabalhadas, claro que não é nenhum Max Payne 3, mas também ele não precisa. Então se você quer horas de diversão, mas horas mesmos. Reckoning é o jogo prefeito para você, mas cuidado, pois o jogo é extremamente viciante.





Nenhum comentário :

Postar um comentário