Dezembro: Época de matar (Parte I)

Post escrito por: Kirbymcm | 05/12/2012 | 00h22min






Novembro nos deixou alguns presentinhos para encarar o mês odioso de dezembro (época infeliz, onde a pessoa tem obrigação de ser feliz, e é levado a perdoar tudo e a todos ), entre eles estão CoD Black Ops 2, Far Cry 3, Assassin’s Creed 3 e Hitman Absolution (Ah, Lego: Senhor dos Anéis, tbm, hehehehe). De todos esses o único que não baixei foi o CoD... Na real baixei, mas deu vários problemas na instalação, e nem quis insistir.

Bem, mas vamos falar do combustível para passar dezembro sem matar ninguém (ou melhor, ninguém na realidade)... E eles são, Assassin’s Creed 3 e Hitman Absolution. Que se mostraram ótimos jogos para suprir minha fúria neste mês infernal. Nunca cheguei a jogar seus antecessores, pois na época não me chamou atenção (que é o caso de Hitman) ou não possuía um PC descente (caso de Assassin’s), e senão for para jogar com tudo na qualidade alta, prefiro nem jogar então.



Nesta primeira parte, vou falar de Hitman... O game começa após umas férias de 6 anos do agente 47. E tudo indica que ele foi traído pela sua agencia, se tornando a pessoa mais procurada do mundo. Com isso, ele é levado a um novo cenário, o desconhecido, pois o agente 47 sempre teve controle total das situações, mas agora ele só pode confiar em seus instintos de assassino.

O jogo realmente te passa essa sensação, a cada missão você só vai saber o ponto A e o B. Agora como tu vai chegar lá é outros 500, e o modo como tu vai fazer isso, tbm é com vc. Mas, não se preocupe haverá muitas maneiras de concluir a mesma. Várias mesmo, das mais boazinhas, onde você não mata ninguém ou quase ninguém, ou das mais cruéis, onde você mata quem tem que matar e de quebra leva alguns (ou muitos) inocentes. E na boa, ai que esta toda a graça do jogo. Eu alternei, mas a crueldade me pareceu mais gostosa, hehehehehe.

Hitman apresenta um sistema de pontuação que vai liberando novas habilidades, quanto mais discreto você na hora de matar, mais pontos. Explorar os cenários é essencial, pois você poderá criar mortes mais ousadas, tornando tudo muito mais divertido. Eu confesso que não pensei que fosse gostar tanto, e com certeza vou refazer as missões depois de terminar o game. Os gráficos são lindos, cheios de detalhes, as texturas estão de parabéns, é notório que o DX11 faz toda a diferença. A jogabilidade é excelente, tudo responde muito bem, mesmo com o jeito durão do agente 47. Ah, é para o pessoal que não curte a enrolação da historia, pode optar pelo modo business, aonde tu vai direto para as missões.





Nenhum comentário :

Postar um comentário